Pular para o conteúdo principal

Meditação


Para sintetizar meditar é: parar de pensar. Simples assim. A questão é que fomos treinados a pensar, pensar muito, em uma quantidade tal que nos é improvável essa história de pararmos de pensar.

A técnica para meditar

Basta disciplina e constância para que a técnica funcione. Ela é tão simples, tão singela que dá até vergonha de ser tão difícil de conseguir.
O processo todo depende de saturarmos o pensamento com um mesmo estímulo até que a mente pare. Pode ser com uma imagem, com um som ou outras formas mais adiantadas.
Para tal, sente-se com as pernas cruzadas e as mãos em shiva mudrá, ou posição gasho, ou sentado numa cadeira com as mãos apoiadas nas coxas, mantendo a coluna impecavelmente ereta, olhos fechados e pouse sua consciência em um objeto. Pode ser qualquer coisa, uma figura geométrica, uma flor, o sol, a lua,  o Ômkara, o Ashtánga Yantra, etc. Tente não ficar analisando o objeto, só observe. Exatamente como quando você vê uma paisagem somente contempla, sem ficar analisando que o sol está assim ou assado, que as arvores são verdes, etc. Simplesmente observe, sem analisar.
Dada à natureza instável da nossa mente, você irá dispersar várias vezes. Pensar em outra coisa, a imagem irá sumir, etc. Seu trabalho é retomar a imagem quantas vezes for necessário. Depois de um tempo de treinamento, você deverá intentar incrementar o tempo que consegue manter o objeto na mente. Chegará um momento que inevitavelmente você meditará, só requer treinamento e disciplina.

O que acontece quando você medita?

Nossa mente dá significado a tudo aquilo que percebemos através dos sentidos. Quando olhamos para uma flor, automaticamente este estímulo gera uma série de interações em nossa consciência fazendo nossa mente buscar em nossa memória e categoriza tudo, flor amarela, com esse nome, pois tem esse formato, este cheiro, etc.
Pois bem, quando você parar sua mente, sua percepção do objeto ao qual se concentra não será mais baseada em uma experiência sensorial e sim em um outro tipo de percepção mais abrangente e mais rápida pois não estará limitada pelo tempo, espaço e memória.
Para entendermos melhor, imagine uma maçã que pode ser sentida de forma tátil, oufativa, gustativa, visual e através de alguns registros auditivos do som da maçã sendo cortada por uma faca, cortada pelos seus dentes, etc.
Imaginemos um cego, ele não tem a percepção visual da maçã. Se ele fosse um azarado e também não pudesse sentir gostos, fosse surdo, não sentisse cheiros e por fim não tivesse nenhum sentido. Para ele a maçã não existiria, mas ela existe.
Essa existência que está além das formas, cheiros e sons pode ser percebida por um outro órgão perceptivo que nos humanos ainda está muito mal desenvolvido e só nos dá vislumbres de percepções.
A meditação é justamente parar a máquina barulhenta da mente para que então este outro órgão perceptivo possa entrar em funcionamento e nos deixar perceber a “existência” daquilo que nos cerca e de nós mesmos sem a influência dos sentidos, lógica e razão. Isso é meditar.
Se não lembrar de nenhuma explicação deste texto basta lembrar desta: meditar é parar de pensar, ponto!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Práticas

HEY ALEF SHIN

(ALMA GÊMEA) A energia de almas gêmeas é estimulada através desta seqüência de letras. Você atrai a outra metade da sua alma. Todos os seus relacionamentos existentes são profundamente enriquecidos, imbuídos da energia da alma gêmea. (28)

O sexto chakra - Chakra Frontal – “Terceiro olho”

Nome: Ajna Meridianos: os do chakras umbilical – fígado, pulmão, vesícula biliar, intestino grosso. Glândula Endócrina: hipóse (pituitária) localizada na base do crânio. Hormônios: vários hormônios que regulam o crescimento e o mestabolismo, dentre eles a Vasopressina (anti-diurático), pituitária. Cor: Índigo Corpo Áurico: celestial Planeta: Urano Vitamina/mineral: Complexo B e magnésio Pedro Preciosa: água marinha Tom Musical: lá Símbolo: lótus de noventa e seis pétalas Raio: verde-cristal Sentido: todos e percepção extra-sensorial Mantra: Om (Compreensão) 
Localiza-se na região mediana da testa. Este é o chakra esotérico e orgânico, correspondente à glândula pituitária. É o responsável pelo redirecionamento das energias da força do desejo/atração pessoal (chakra do umbigo) para a oitava vibratória superior relacionada ao nível de liderança e administração carismáticas e responsáveis. Irradia as cores primária: amarelo, alternando com azul intenso, que em pessoas desenvolvidas em bordas viole…