Pular para o conteúdo principal

REIKI NO OCIDENTE: HAWAYO TAKATA.


Nascida em 24 de dezembro de 1900, na ilha das Flores de Kawai, Havaí, filha de camponeses imigrantes japoneses – os Kawamuru – Hawayo não foi favorecida com uma estrutura física muito forte. Era esbelta, tinha 1.50m de altura, mãos frágeis, olhos vivos e alegres, motivo pelo qual costumava pedir a Deus que lhe permitisse fazer com as mãos algum outro tipo de trabalho que não os agrícolas.
Hawayo trabalhou como bóia-fria na cultura de bambu e de cana de Açúcar. Posteriormente, por volta de 1914, nas férias escolares lecionou para alunos de primeiro grau, numa escola religiosa. Trabalhou, ainda, em um balcão de bebidas gasosas, em Lihue, e depois em uma mansão colonial, onde permaneceu por muito tempo, como governanta da residência, comandando seus 20 empregados.
Em 10 de marços de 1917 casou-se com Saichi Takata, um jovem contador que trabalhava na mesma residência. Entretanto, seu marido morreu aos 30 anos de um câncer no pulmão. O excesso de trabalho necessário para a manutenção de sua família, mais a depressão com a perda de seu marido e sérios problemas psicológicos, deixaram-na seriamente doente. Aos 35 anos Hawayo havia desenvolvido problemas pulmonares e um humor abdominal.
Durante a ausência de seus pais, que voltaram ao Japão por um ano, após 40 anos, uma das irmãs de Takata faleceu, recém casada e com apenas 25 anos. Morreu de tétano. Acreditando ser uma notícias muito triste para dar a seus pais por carta, Takata resolveu viajar também ao Japão, onde aproveitaria para tratar dos seus problemas de saúde, no Hospital Maeda, em Akasaka, onde seu marido fora tratado antes de falecer.
Em 1935, no Japão, após 10 dias de viagem de barco, foi descoberto que além do tumor abdominal, Takata tinha pedras na vesícula e problemas no apêndice, razão da dor intensa no estômago, que a impedia de andar erguida.
Takata foi intenada para submeter-se a uma cirurgia. Minutos antes da operação Takata ouviu uma voz que lhe dizia “A operação não é necessária”. Conversou com seu médico e recusou-se a se operar. Seu médico, então, indicou-lhe um tratamento de Reiki, na clínica Shinanomachi, do Dr. Hayashi.
Takata começou a receber tratamento diário e em quatro meses estava totalmente curada. Havia ganho cinco quilos e parecia estar dez anos mais jovem.
Durante o tratamento, Takata não entendia como as mãos das pessoas que a tratavam podiam esquentar tanto e chegou a procurar pilhas escondidas nos Reikianos.
Hawayo, admirada com sua cura, determinou-se a aprender o Reiki. Àquela época, entretanto, o conhecimento era inacessível a pessoas estrangeiras. Somente depois de usar o forte argumento de ter de ajudar os imigrantes japoneses nipo-americanos e de uma carta do Dr. Maeda, médico que a operaria e que era tio do Dr. Hayashi, conseguiu a permissão de aprender o Reiki. Para tal, Takata concordou em permanecer no Japão e trabalhar na clínica, todos os dias, durante um ano. Ela ficou, com as duas filhas na residência do Dr. Hayashi e recebeu o Nível I de reiki na primavera de 1936. Tratou muitos casos diferentes com sucesso e aprendeu que para tratar do efeito, precisava remover a causa.
Cumpridas com êxito as exigências para o primeiro nível, Takata recebeu o treinamento do segundo nível e ficou devendo 500 dólares ao Dr. Hayashi. Voltou então ao Havaí, ainda sem a intenção de profissionalizar-se no Reiki. Instalou-se com a família, em uma casa de Hilo, onde depois de algum tempo, durante dez anos funcionou seu primeiro consultório. Sua prática de Reiki prosperou com rapidez.
Hawayo recebeu em sua casa a visita di Dr. Hayashi e sua filha, que lá permaneceram durante seis meses proferindo palestra e dando demonstrações sobre o Reiki. Em 22 de fevereiro de 1938, antes de Hayashi voltar do Japão, comunicou a seus alunos que Takata, a partir daquele momento era Mestra de Reiki e estava autorizada a transmitir a técnica. Ela era a sétima Mestra treinada por Hayashi, a primeira mulher no Ocidente, permanecendo única até 1970.
Em 1940 Takata sonhou com o Dr. Hayashi e soube que algo importante estava acontecendo com ele. Resolveu viajar ao Japão. Chegando lá Dr. Hayashi falou-se da guerra e de sua decisão. Falou-lhe ainda sobre quem seria o vendedor, para onde ela deveria ir e como deveria proceder para evitar os perigos da condição de cidadã nipo-americana, com residência no Havaí, tudo visando a preservação do reiki. Quando todas as providências para a preservação do reiki foram tomadas, Dr. Hayashi. Ele estava vestindo o mesmo quimono com o qual aparecera no seu sonho.
Hawayo permaceneu pouco tempo no Japão e seguindo orientação de seu mestre, embarcou num navio de volta ao Havaí. A fim de ter uma melhor compreensão dos aspectos físicos e técnicos da anatomia humana, cursou a Universidade Nacional de Medicina sem medicamentos em Chicago. Tornou-se uma poderosa curadora e introduziu o método Reiki no mundo ocidental.
Contatando que todas as pessoas que eram iniciadas gratuitamente no Reiki, não percebiam a grandeza do método, e não lhe davam o devido valor, passou a estipular preços, para a iniciação dos diferentes níveis do Reiki.
Contatando que todas as pessoas que eram iniciadas gratuitamente  davam o devino Reiki, não percebiam a grandeza do método, e não lhe davam o devido valor, passou a estipular preços, para iniciação dos diferentes níveis do Reiki.
Segundos membros da Usui Reiki Ruoho Hakkai, entretanto, nunca houve obrigatoriedade de pagamento em espécie para o tratamento de Raiki, ou para sintonizações. Vários discípulos do Dr. Hayashi, inclusive, pagavam sua iniciações trabalhando por um tempo na clinica.
Durante trinta anos, Takata ministrou cursos e curou pessoas, garantindo assim a divulgação do Reiki no mundo. Nesse período sentiu a necessidade de a totalidade dos ensinamentos e formou 22 mestres, recomendando-lhes respeitar a liderança de sua neta Phyllis Lei Furumoto sucessora de Takata, e dando-lhes permissão para formarem novos mestres após suas morte. Nesta época foi criada a “American International Reiki Association” – AIRA.
Phyllies Leu Furuoto recebeu ainda menina, o primeira grau de Reiki diretamente de sua avó – Takata – que lhe ministrava usualmente o Reiki. Somente após cursar a Universidade, em 1970, quando completou 27 anos é que foi iniciada no segundo Grau. Em 1979 começou seu treinamento para Mestra.
Takata faleceu em 12 de dezembro de 1980. Phyllies assumiu inteiramente a responsabilidade e compreensão da posição de sucessora. Conforme a orientação e determinação de sua avó, reuniu os 22 mestres, após divergências, comandados por Phyllies Leu Furumoto e criaram em 1983 uma segunda associação denominada Reiki Alliance. Posteriormente Phyllis desligou-se também dessa associação, criada por ela mesma.
Atualmente Phyllis, juntamente com Paul Mitchell, outro mestre formado por Takata que também se desligou da Reiki Alliance, percorrem o mundo dando seminários, na tentativa de uniformizar e estabelecer regras para o ensinamento do Reiki, que não o distancie de sua origem. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Práticas

O sexto chakra - Chakra Frontal – “Terceiro olho”

Nome: Ajna Meridianos: os do chakras umbilical – fígado, pulmão, vesícula biliar, intestino grosso. Glândula Endócrina: hipóse (pituitária) localizada na base do crânio. Hormônios: vários hormônios que regulam o crescimento e o mestabolismo, dentre eles a Vasopressina (anti-diurático), pituitária. Cor: Índigo Corpo Áurico: celestial Planeta: Urano Vitamina/mineral: Complexo B e magnésio Pedro Preciosa: água marinha Tom Musical: lá Símbolo: lótus de noventa e seis pétalas Raio: verde-cristal Sentido: todos e percepção extra-sensorial Mantra: Om (Compreensão) 
Localiza-se na região mediana da testa. Este é o chakra esotérico e orgânico, correspondente à glândula pituitária. É o responsável pelo redirecionamento das energias da força do desejo/atração pessoal (chakra do umbigo) para a oitava vibratória superior relacionada ao nível de liderança e administração carismáticas e responsáveis. Irradia as cores primária: amarelo, alternando com azul intenso, que em pessoas desenvolvidas em bordas viole…

ALGUMAS PESQUISAS COM TERAPIA REIKI

Servidores da área médica reconhecem que Reiki tem seu valor. Este é o motivo pelo qual o Reiki tem sido tem sido introduzido e utilizado em centenas de hospitais e clínicas em vários países. Médicos, enfermeiros e outros membros da área médica acreditam que Reiki é efetivo para reduzir os efeitos colaterais de radiações e drogas. Também acreditam que Reiki reduz e/ou elimina a necessidade de medicações para dor, reduz a ansiedade e stress, acelera o processo de cura diminuindo o tempo no hospital, ajuda a abrir o apetite e melhora o sono.
Por que os Hospitais Gostam de Reiki? Os hospitais estão passando por grandes mudanças. Eles experienciam a necessidade de reduzir seus custos e ao mesmo tempo aumentar os cuidados aos seus pacientes. Com o modelo antigo os hospitais baseado em altos custos com medicamentos e tecnologias, eles passaram a viver um problema. Isto não se aplica ao Reiki e a outras terapias complementares. Reiki não requer tecnologia e muitos de seus praticantes trabalha…