Pular para o conteúdo principal

Dor e Sofrimento


Nasci, como qualquer pessoa, tendo em mim a verdade máxima que toda e qualquer dor deve ser vivida com sofrimento e angustia.
Passei os primeiros anos da minha existência seguindo esta regra de maneira meio torta. Sentia dores físicas, morais, espirituais. Enfim, as dores comuns à vida. Só não conseguia manter a atitude necessária de sofrimento por muito tempo.
Chorava e me lamentava, por algumas horas, raramente por mais de um dia. Logo voltava a sorrir, brincar e interagir com o mundo. O que até hoje me vale a alcunha de louca.
Num determinado momento da vida comecei a sentir-me constrangida por não conseguir, como as outras pessoas, manter a atitude “correta” de sofrimento que a vida exigia. Era definitivo, era inexorável: EU NÃO ERA NORMAL. Tentei fingir, não deu certo, logo um sorriso teimoso se formava, ou um pensamento bem humorado aparecia como por encanto.
Em mim só havia uma certeza, a DOR estava ali, firme e forte. Estivesse eu dormindo, trabalhando, estudando. Fazendo o que quer que fosse. Às vezes me dilacerando o corpo, muitas vezes já combalido por outras dores. Em outros momentos me trespassando o coração e jogando minha alma num mar de tormenta.
Apesar disso estava lá eu de bom humor, sorrindo.
Chegada a maturidade (talvez), o aprendizado e a experiência espiritual, ouço outra verdade: “Dor e sofrimento não precisam estar necessariamente juntos”. Dor é inevitável, acontecerá sempre, já o sofrimento é sempre uma escolha.
Sabedora, em virtude das experiências já vividas, que precisava meditar sobre o inusitado ensinamento, comecei a questionar e observar. E através da observação e das inúmeras discussões que mantive comigo mesma e com outras pessoas, concluo:
Dor é um processo que se dará sempre, em virtude do inesperado e do não desejado. As doenças físicas trarão dor (às vezes excruciantes), as vicissitudes da vida (dificuldades financeiras, de relacionamentos familiares, sociais ou sentimentais, a inadequação a vida que se leva) trarão dor, o inexorável (morte) trata dor.
E o SOFRIMENTO nada mais é que a atitude que você toma diante da dor.
Podemos nos lamentar, chorar, puxar os próprios cabelos, supliciar.
Podemos, também, nos revoltar, culpar outros. Viver uma atitude de revolta, ódio ou rancor. Nada disso aliviará a dor ou o fará desaparecer.
Essas atitudes, certamente intensificarão as dores e as tornarão feridas abertas a “gotejar ácido” em nosso coração.
Mais tarde perceberemos que honramos a dor com nossa própria vida. Em alguns casos notaremos que amarguramos nossas vida e a vida daqueles que nos cercam e dos que tentaram nos ajudar.
Perceberemos então que os únicos lucros do sofrimento são a solidão e a convivência constante com a dor.
Por tanto, se sofrimento é uma opção, olhemos atentamente em volta desse vasto universo e vajamos as outras opções que a sabedoria divina nos deixou.
Optemos por perceber que a “mãe dor” é apenas o alerta do amor, de que criamos algo não saudável em nosso universo pessoal. E se somos capazes de criar algo não saudável, mudemos nossa atitude, assumamos a responsabilidade total sobre tudo que nos acontece e recriemos nossa realidade a partir de uma nova atitude. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SHIN HEY MEM

(CURA) O poder deste nome lhe trás a energia da cura no nível mais profundo de seu ser. Por quê? Porque você aceita assumir total responsabilidade por seu estado e condição atual! E você se conserta em outras pessoas que também precisam de cura. (5)

O Primeiro Chakra – Chakra Fonte ou Básico

Está localizado na base da espinha, entre o ânus e os genitais, ligado ao cóccix, abrindo-se para baixo. É de um vermelho vivo, quando aberto e em pleno funcionamento. É um canal para as energias sensíveis, entrando – no plano terrestre, sendo ativado pela energia revitalizadora do centro do laneta, de onde se explica o apego profundo a terra, quando estamos com este chakra em bom funcionamento.  Tem relação com a quantidade de energia física e com a vontade de viver. Atua sobre a coluna vertebral, o sistema nervoso central e periférico. Corresponde à glândula suprarrenal, que controla a constituição química dos fluidos do corpo. Esta glândula situa-se acima de cada rim. Tem hormônios a ele vinculados, como adrenalina e noradrenalina. Estados psicológicos associados com desequilíbrio do chakra básico incluem confusão  em relação ao papel cultural ou sexual, crise de identidade, medo, remorso, reserva,  timidez, tormento, sentimento de inferioridade, raiva, agressiv

HEY ALEF SHIN

(ALMA GÊMEA) A energia de almas gêmeas é estimulada através desta seqüência de letras. Você atrai a outra metade da sua alma. Todos os seus relacionamentos existentes são profundamente enriquecidos, imbuídos da energia da alma gêmea. (28)